Olá noivas e noivos leitores!

Há alguns dias atrás recebi um e-mail da querida leitora Lorena Esteves!

A Lorena vai se casar e me escreveu pedindo algumas ideias e sugestões para a cerimônia dela, que vai ser super personalizada!

O e-mail foi gigaaante e as ideias que surgiram foram tão diferentes e únicas que nós achamos que valia a pena transformar nossa discussão num post para o blog para inspirar outros casais!

Então vamos lá?! Separei por tópicos logo abaixo!

 

Participação dos amados avós na cerimônia

Pergunta da Lorena: “Eu e meu noivo escolhemos que os avós paternos dele entrarão com as alianças. Eles fizeram bodas de ouro ano passado e na celebração ela me entregou o buquê. Sendo assim pensei em eles entrarem com uma plaquinha escrito:” Desejamos a vocês as nossas bodas de ouro”, e nesta plaquinha terá um laço e as alianças ficariam penduradas nele. Acha que fica legal? Alguma sugestão melhor? ”

Minha resposta: Que ideia linda! Quem trouxe a minha aliança também foi a minha avó, que já era viúva na época, infelizmente. A frase que você pensou para a plaquinha, “Desejamos a vocês a nossa bodas de ouro”, ficou perfeita. Não pensaria em algo melhor.

A sua ideia de pendurar as alianças na plaquinha ficou ótima. Se você quiser avaliar outra opção, a vovó pode carregar a plaquinha e o vovô carrega as alianças. Assim, ambos carregam algo.

 

Pergunta da Lorena: “Até o momento escolhi que inicialmente minha única avó viva entrará entregando a bíblia ao padre. Seguida dela entrará a avó paterna do meu noivo (viúva) com a imagem de Nossa Senhora Aparecida. (Ou você acha que é melhor inverter a entrada?) ”

Minha resposta: Pelo que você me contou, entendi que será uma cerimônia religiosa, certo? Bem, eu não sou nenhuma super especialista em cerimônias religiosas, mas sei que não existe uma regra exata. Claro que geralmente segue um script, mas esses detalhes, como entrar primeiro a bíblia ou a imagem de Nossa Senhora Aparecida não precisam seguir um padrão.

Quando se trata de cerimônias religiosas, o mais importante é deixar tudo combinado com o padre/pastor para que não haja nenhuma surpresa. Ele deve aprovar todas as ideias para garantir que tudo saia de acordo com o que é permitido na sua igreja.

 

Pergunta da Lorena: “A roupa das vovós vou deixar bem à vontade, ou posso pedir para irem com a mesma cor das madrinhas. Decidi a cor Marsala. O que você acha?”

madrinhas de marsala

Madrinhas com vestido cor marsala (arraso!) Imagem: Detalhes de Noiva

Minha resposta: Arrasou no Marsala hem! Cor maravilhosa! Vai ficar um espetáculo!

Sobre as vovós, acho que eu deixaria elas bem à vontade quanto a cor e modelo que elas usarão. Isso porque não é tudo que as agrada e geralmente senhoras de idade querem roupas confortáveis e com as quais elas se sintam bem.

Estou dizendo isso de forma genérica, mas você conhece suas vovós melhor do que eu, né! Conhecendo  a personalidade delas você consegue avaliar se elas topariam ou não.

É importante realçar que isso não é uma regra (madrinhas, mães e vovós combinando). Até porque é preciso dar um destaque diferente para funções diferentes. Então, se for pra escolher uma cor pras avós, escolha uma diferente da Marsala.

 

Pajens e daminhas com funções únicas e inovadoras

Pergunta da Lorena: “Outra questão é que nós dois nos conhecemos na universidade. Formamos os dois em engenharia civil. Ele veio do RJ e eu de MG. Gostaria de retratar isso na cerimônia. Tinha pensado em um casal de crianças entrarem “fantasiados de engenheiros” com plaquinhas das nossas cidades…. Mas não sei como isso ficaria legal. Pode me sugerir alguma coisa? ”

Minha resposta: Achei super legal a ideia de um casalzinho representar vocês! Aliás, você já deve ter percebido no blog que eu adoro ideias diferentes!

Acho uma ideia linda!

Eu, particularmente, não faria nada exagerado, mas ainda assim representativo.

Uma opção que eu pensei: uma roupinha toda branca nos dois, sem exageros (a menina de vestido curto branco, nada daquele vestido tipo bolo, e um sapatinho boneca; o menino de calça comprida branca e camiseta ou camisa branca, nada de terno ou gravata; alternativamente, os dois de macacão branco). Os dois com um capacete de engenheiros, que é o maior símbolo da engenharia, não tem como alguém não entender o recado!

Para representar os estados, eles poderiam carregar algum símbolo forte do estado de vocês. Que tal um carregar um trem e outro carregar um mini cristo redentor? Ou uma cestinha de pão de queijo e um pandeiro (se é que vocês curtem samba, né… eu amo! rs)

Acho que dessa forma não fica nada pesado, pois eles vão estar usando uma roupa leve e clean, que não vai sobrecarregar visualmente.

Como se trata de uma cerimônia religiosa, lembre-se sempre de confirmar com o padre ou com o pastor se sair do convencional e inovar é permitido na sua igreja, ok?

 

Pergunta da Lorena: “Temos um casal de noivinhos de 3 aninhos cada criança (são nossos sobrinhos). Ela entrará vestida de noivinha com buquê e ele de terninho. ”

Minha resposta: Que coisa mais fofa, vão trazer todo um encanto pra cerimônia!!

Como eles são muito pequenos, você deve tomar cuidado para que tudo saia (mais ou menos) como o planejado. Converse bastante com eles, explique tudo mil vezes, treine com eles o que precisam fazer (se possível, tente treinar uma vez na igreja).

Além disso, deixe de sobreaviso alguém que irá lá guia-los caso eles resolvam dar meia volta ou se enfiar no meio dos convidados. Provavelmente a mãe deles será madrinha, mas tente encontrar alguém em quem as crianças confiem e tenham intimidade. Essa pessoa já tem que reservar um lugar pra sentar próximo do corredor para socorrer se alguma coisa sair do script. E, se sair, não se preocupe! Vai ficar ainda mais fofinho. Todo mundo entende que são crianças pequenas.

O que eles poderiam carregar: Acho legal eles carregarem alguma coisa, ajuda-os a se sentirem menos desconfortáveis. Algumas opções legais:

  • O clássico: buquê para a daminha
  • Brinquedos – carrinhos e bonequinhas ou bichinhos de pelúcia
  • Bexigas amarradas no pulso
  • Plaquinhas divertidas. Algumas opções para esse casalzinho: “Pajem e daminha em treinamento”, já que eles são pequenininhos; “Preparem seus corações”, caso eles entrem no início da cerimônia. O pajem carregando uma plaquinha dizendo “ele pediu ela em casamento” enquanto a menina carrega uma dizendo “e ela aceitou!” – Dá uma olhadinha nas fotos em anexo que eu separei pra você.

Eu com certeza escolheria as plaquinhas. Muito fofo… Mas tem que ver se eles são conta do recado!

Pajen e daminha - 1o casal (3)

Imagem: narakacerimonial.blogspot.com

 

Pajen e daminha - 1o casal (2)

Imagem: www.casandosemgrana.com.br

 

Pajen e daminha - 1o casal (1)

Imagem: Reprodução Pinterest (The Inspired Bride)

 

Pergunta da Lorena: “No final antes da noiva, tenho duas floristas. Tive a ideia de elas entrarem com uma cestinha, entregando um pouquinho de arroz em saquinho de organza, para os convidados jogarem nos noivos após a saída. Acha legal?”

Minha resposta: Sobre as floristas entregarem saquinhos de arroz, fica super legal. Hoje em dia surgiram várias alternativas diferentes para o arroz: bolinhas de sabão, pompons, pétalas de rosa, confete ou papeizinhos coloridos, etc. É só dar uma pesquisada que você acha mil opções.

Só atenção com uma coisa: essa entrega pode ser uma parte bem demorada. Crianças não são muito ágeis e isso pode levar um tempo e deixar a cerimônia meio cansativa nesse momento.

Então te dou duas ideias:

  • Se quiser que elas entrem entregando os saquinhos, já deixe tudo bem organizado e treinado. Veja quantas pessoas mais ou menos estarão sentadas em cada fileira e deixe pacotinhos pré-prontos.. Por exemplo, se couber 8 pessoas em cada fileira de cada lado, deixe os saquinhos de arroz amarrados de 8 em 8. Assim as meninas precisarão somente entregar um “pacote” de 8 pacotinhos amarrados pra primeira pessoa da fileira, e essa pessoa vai desamarrar e passar pros restantes.
  • Alternativamente, deixe os saquinhos já nos bancos. Quando as pessoas chegarem, os saquinhos estarão já no lugar delas. Nesse caso as meninas poderiam seguir o tradicional: elas jogam flores ou uma entra com um buquê e outra com uma plaquinha “Lá vem a noiva” ou algo do tipo. Elas podem entrar juntas, lado a lado para não prolongar mais a cerimônia.

Amarre um papelzinho em cada saquinho com uma frase fofa!

 

Será que a cerimônia vai ficar longa demais?

Pergunta da Lorena: “Não sei se ficará cheio demais. Dará um total de 4 avós e 6 crianças. ”

Minha resposta: Não se preocupe se ficará cheio demais. É muito mais importante você garantir que todas as crianças e adultos importantes na vida de vocês façam parte desse momento especial do que ficar preocupada com o tempo total da cerimônia. Até porque ter uns vovôs e um casal a mais de crianças do que o convencional não vai aumentar tanto assim a duração a ponto de deixar a cerimônia cansativa.

Além disso, escolher quais crianças ficarão de fora seria um péssimo desafio e certamente deixaria alguma chateada. Então, sem preocupações quanto a isso!

Uma opção que você tem para tentar reduzir o tempo total é “agrupar” algumas entradas na mesma música. Por exemplo, as vovós que entrarão com a bíblia e com a imagem de Nossa Senhora podem entrar com a mesma música. O mesmo pode valer para os dois casais de pajem e daminha que entrarão em seguida. Pense: toca uma música, entra uma vovó. Não dá pra parar a música logo em seguida, tem que deixar tocando um pouquinho. Aí para. Toca outra música, entra a próxima vovó. Música toca um pouquinho, para. Começa outra música para o casalzinho. E por aí vai… Dessa forma realmente fica cansativo, então é legal tentar agrupar algumas entradas!

 

Para contar a nossa história…


Pergunta da Lorena:
Quanto a contar a nossa história, eu até ia fazer o vídeo, mas devido ao custo, cancelei! rs E aí pensei em fazer uma plaquinha que vi. Coloquei em anexo para você dar uma olhada.

placas receptivas 3
Minha resposta:
A plaquinha é um encanto!! Ameii!

Somente para te citar outras ideias, fomos a um casamento certa vez de um casal de engenheiros, como nós. Eles mandaram fazer uma caricatura deles vestidos de noivos e com capacete, projetos e cana-de-açúcar ao fundo (que é a indústria que ambos atuam). Caricaturas em convites realmente saíram de moda, mas nesse caso eles somente deixaram-na projetada no telão da festa e ficou bem legal.

 

E, finalmente: como ficou a ordem da cerimônia no final?

E a resposta final da Lorena:

“Bom dia querida colega de profissão e agora de blog de casamento heeee!

Fiquei super feliz que você respondeu o meu e-mail… Foi o o primeiro que me respondeu de tantos que enviei. Estou muito feliz mesmo!!!!

Adorei as suas sugestões!!!!

Então acha que poderia ficar assim?

As duas avós abrem a cerimônia. Uma leva a Bíblia e outra a Imagem de Nossa Senhora Aparecida. Uma seguida da outra, com a mesma música.

Após as avós, entraria o casalzinho de engenheiros. Obs: AMEI a sua ideia!!! Ela levando um trem ou pão de queijo, e ele levando a imagem do Cristo ou pandeiro!!! Nossa vai ser lindo! kkkkkkk

Após os engenheirinhos, coloco as duas floristas.

Após as floristas, entraria eu… Gostaria de entrar antes do segundo casal de pajens rsrs ela é a minha sobrinha e afilhada e ele é sobrinho e afilhado do meu noivo, e queríamos vê-los entrando rsrs. Deste modo, pensei… depois que eu entrar, com uma música só, entraria os dois lindinhos (vestidos de noivinhos) e logo atrás os avós do meu noivo com as alianças e a plaquinha das Bodas. Achei que assim não ficaria muito cansativo e poderia representar também as gerações.”

 

Lorena, ficou ótima essa sequência de cerimônia. Conseguimos colocar todo mundo que é importante sem deixar cansativo, e ainda adicionar uns toques bem únicos e personalizados! Amo!

Se precisar de mais alguma coisa, pode falar!

E vamos mantendo contato porque eu quero saber como foi es
se casamento depois hem?? Não se esqueça de mandar seu depoimento para o blog!!

Beijos!!

The following two tabs change content below.

Julita

Engenheira química, mãe e esposa dedicada, apaixonada por casamentos! Quer ajudar as noivas econômicas a realizarem seus sonhos sem sacrifícios, com muita criatividade e, de quebra, ainda se divertindo!